O que são as chaves pública e privada para uso no correio eletrónico?


Se nada for feito em contrário, as mensagens de correio eletrónico circulam pela rede e ficam guardadas nos servidores de correio eletrónico como arquivos de texto simples que qualquer pessoa que aceda àqueles sistemas pode ler. São por assim dizer como os postais que enviamos por correio terrestre, a mensagem está à vista de todos os que a ela podem aceder.

Algumas mensagens podem ter carácter confidencial e portanto melhor seria terem um mecanismo de proteção para olhares indiscretos. Uma das formas de se proteger uma mensagem de correio eletrónico consiste no uso de ferramentas de encriptação e, em particular, nos mecanismos de chave públicaprivada.

De forma simples, pode dizer-se que o processo consiste na utilização de duas chaves: uma privada que serve para abrir as mensagens (desencriptação) e uma pública, que serve para fechar (encriptar) as mensagens.

O sistema funciona do seguinte modo:

O destinatário de uma mensagem, publica a sua chave pública (por exemplo, no seu SIGARRA).

O remetente da mensagem, utiliza aquela chave para encriptar a mensagem que vai enviar ao destinatário.

A mensagem devidamente encriptada é enviada ao destinatário e portanto circula pela rede e é armazenada nos servidores de correio eletrónico de forma encriptada, significando isso que não é possível lê-la ou abri-la sem se utilizar a chave privada (que está na posse do destinatário e não&é divulgada de nenhum modo).

O destinatário, na altura em que solicita ao servidor de correio eletrónico as mensagens que lhe são dirigidas, e na posse da sua chave privada, abre as mensagens que lhe foram enviadas de forma encriptada.

Pese embora este processo possa parecer complicado, não o é. Existem vários sistemas de geração de chaves públicas e privadas que integram com os programas de leitura e envio de mensagens de correio eletrónico (clientes de e-mail) que facilitam estas operações, tornando-as quase automáticas e transparentes para o utilizador.

A segurança e tranquilidade que o conhecimento de que uma mensagem confidencial é transmitida de forma segura nos traz, compensa largamente o pequeno ou quase nulo incómodo que estas operações possam trazer e por isso recomendamos o seu uso.

Etiquetas: chaves, correio eletrónico, desencriptação, e-mail, encriptação, privada, pública, sigarra
2011-12-05 11:09 SERU - João Martins {writeRevision}
Avaliação média: 3 (1 Avaliação)

Não pode comentar este artigo

Chuck Norris has counted to infinity. Twice.

Registos nesta categoria

Etiquetas

Permanentes